sábado, 18 de dezembro de 2010

Dizem meus olhos,
 Que bonito acordar…
 Ver os flocos da neve Felizes a bailar.
 A brancura sem igual,
 O cheiro da natureza,
 A neve cai no jardim
É o encanto da beleza.
São momentos sem igual,
 Vividos simplesmente,
 Cada um, como nunca mais,
 Mais uma entre tanta gente.
 O aroma silvestre, que paira no ar ,
 Só consegue sentir, quem souber respirar.
 Ser Beirão é entender:
 O cantar dos passarinhos,
O som da tempestade,
O termos tempo para estarmos sozinhos.
Com os flocos a cair, lentamente e sem pressão,
Revemos as imagens, que nos fazem bem ao coração.
Gélida a tempestade, convida ao aconchego,
 Um sonho, um abraço, uma canção.

1 comentário:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Venho deixar-lhe um imenso beijinho amigo de um Feliz Natal :)

Boas Festas, Maria!
Lobinho